GABINETE DE IMPRENSA

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

17º Sons de Vez com Surma, Samuel Úria, Márcia e The Last Internationale

A Casa das Artes de Arcos de Valdevez recebe nos meses de Fevereiro e Março 11 concertos intimistas, que evidenciam o melhor da música feita em Portugal, naquele que é o primeiro Festival do ano.

O ano de 2019 ainda agora começou e a época dos festivais está já oficialmente declarada. Aquela que é uma das mais antigas mostras de música moderna portuguesa, o Festival Sons de Vez, já fervilha e traz consigo dois meses de programação à Casa das Artes de Arcos de Valdevez, bem no Norte do país. São no total 11 concertos em formato intimista, que evidenciam o que de melhor se faz na música emergente, ao mesmo tempo que se presta a devida homenagem a nomes consagrados que raramente vemos ao vivo, em contexto de auditório.

Diogo Piçarra tem as honras de abertura no dia 09 de Fevereiro. Depois de um ano de vitórias com a conquista dos Prémios José da Ponte pela SPA, Melhor Act Nacional pela Rádio Nova Era, e Best Portuguese Act pela MTV, traz-nos a palco uma nova abordagem e conceito, no projeto “Abrigo”, mais intimista e próximo do seu imenso público.

No fim-de-semana seguinte, mais concretamente a 15 de Fevereiro é o rock americano, mas de descendência lusitana, que toma de assalto a programação; os The Last Internationale, que visitaram o ano passado o nosso país para uma brilhante atuação no NOS Alive, regressam para um espetáculo de contornos únicos e que terá a primeira parte a cargo dos Prana, o trio de rock que editou recentemente o disco que assinala 10 anos de carreira “Ser Nenhum”.

A 23 de Fevereiro, a banda de Ed Rocha Gonçalves e Catarina Salinas, os Best Youth. Em digressão com o segundo disco de originais intitulado “Cherry Domino”, a banda do Porto promete trazer-nos um concerto energético com o seu indie rock mesclado de dream pop electrónico.

O mês de Março começa ao som do novíssimo trabalho discográfico de Márcia. “Vai e vem”, assim se chama o álbum, será apresentado ao vivo na Casa das Artes de Arcos de Valdevez dia 02 de Março num conjunto de doze canções, entre as quais o single “Tempestade”, que tem estado a rodar fortemente nas rádios.

A 08 de Março, o palco é entregue à diva da soul nacional Áurea que nos traz a sua “Confessions Tour” e o muito ouvido single “Done with You”, escrito e composto por Carolina Deslandes. A cantora tem estado numa roda viva de trabalho, dividindo os palcos com a prestação enquanto jurada do The Voice Portugal.

A programação do Sons de Vez soma e segue com dose dupla a acontecer a 15 de Março. Primeiro com Rogério Charraz que se faz acompanhar ao vivo dos seus habituais Irrevogáveis, para apresentar a tournée “Km 4.0”, e depois com Surma, que se tem destacado na imprensa como um dos novos talentos nacionais, com sonoridades que fogem do jazz para o post-rock, da electrónica para o noise e nos levam para paragens mais ou menos incertas.

No penúltimo fim-de-semana do mês, a 23 de Março, a noite é de revivalismo com os Ecos da Cave. Nascidos em 1987, foram cabeças de cartaz da primeira edição do Festival Paredes de Coura e hoje, mais de 30 anos volvidos desde a origem estreiam-se no Sons de Vez. Na primeira parte estarão os Atacadores Desapertados, provenientes do concelho vizinho de Ponte da Barca e que marcaram os inícios dos anos 90 com um Punk ácido e aguerrido.

O festival termina a 30 de Março com Samuel Úria. Nascido no decote da nação, entre o Caramulo e a Estrela, o músico e compositor leva para os palcos o blues do Delta do Dão. De lenda rural a lenda urbana tudo está certo: meio homem, meio gospel, mãos de fado e pés de rock n’ roll.

NOVAiDS White-01