“A MÚSICA NUNCA TERÁ FRONTEIRAS E SEMPRE IRÁ UNIR AS PESSOAS” – ANDRÉ RIEU

“A MÚSICA NUNCA TERÁ FRONTEIRAS E SEMPRE IRÁ UNIR AS PESSOAS” – ANDRÉ RIEU

Isabel Reis
Isabel Reis
Natural da cidade do Porto. Skipper de profissão. Sou uma miúda eclética, com diversas paixões. Amo artes nas suas mais variadas formas. Escrever e ouvir música fazem-me tanta falta quanto o ar que respiro. Não sei não o fazer. Também não consigo definir um estilo musical que aprecie mais do que outro. Ouço tudo, basta que seja bom.
O público veio um pouco de todo lado, até os nossos “irmãos espanhóis” por cá passaram para viver a magia que se vive através do excelentíssimo maestro e violinista André Rieu

Com o bom humor que lhe é característico entrou em palco seguido da sua orquestra, após percorrerem o centro da Altice Arena e distribuírem sorrisos, olás e até Hi5 pelo público que os aguardava expectante de alegria.

E com alegria e emoção deram início a um espetáculo fenomenal, com a capacidade de tocar o mais empedernido dos corações e chegar seja a quem for, até porque como o próprio disse “a música tem o poder da cura… está cientificamente provado que cantar, principalmente acompanhado, dá felicidade”.

© Jorge Pereira

Pois realmente é mesmo. Sabem aquele toque que nos arrepia a alma? Aquele abraço verdadeiro que nos leva a um estado de felicidade inexplicável? É mesmo esse sentimento que atingimos num espetáculo desta magnitude e inigualável beleza, que leva a emoção do público a brotar pelos olhos e descer até aos sorrisos rasgados de felicidade.

André Rieu vestiu de novas cores a música clássica, aliás vestiu-a de todas as cores do arco-íris e vestiu-a também de amor, sonho, felicidade e magia, vestiu-a de esperança no mundo e na vida. Mas em vez de guardar esse feito para si, distribui-o pelo povo e continua a faze-lo já há mais de 30 anos.
A nós povo Lusitano, ao longo de mais de três horas de puro deleite, trouxe desde Verdi, Puccini, Beethoven, tangos, árias, sopranos, tenores, solistas e em grupo, mas mais muito mais, tanto mais que a arena se vestiu de salão de baile digno de princesa e o povo que assistia sentado, levado pela emoção ao rubro, incapaz de a guardar mais dentro de si dançou e dançou a divina valsa “Danúbio Azul” entre outras.

© Jorge Pereira

Música é a arte de criar magia e dar vida e voz à alma de todos nós! O grande André Rieu e a sua fenomenal Orquestra Johann Strauss, são uma das maiores provas disso mesmo! Numa noite recheada de sonho, magia foi o que realmente cada um deles nos deu!

Nunca até hoje em Portugal, algum artista (nacional ou internacional) atingiu o feito de esgotar tantas noites uma arena e que na impossibilidade de assim continuar (afinal, têm outros países à sua espera), marcar mais datas para novembro e as mesmas seguirem o mesmo ritmo, esgotadas! Uma coisa é certa, acredito que muitos dos que vieram esta noite, vão querer repetir o mais urgente possível! Até porque o que é bom, dá vontade de mais, mas o que é simplesmente fenomenal, deixa necessidade!!

ANDRÉ RIEU – galeria completa

Isabel Reis
Isabel Reis
Natural da cidade do Porto. Skipper de profissão. Sou uma miúda eclética, com diversas paixões. Amo artes nas suas mais variadas formas. Escrever e ouvir música fazem-me tanta falta quanto o ar que respiro. Não sei não o fazer. Também não consigo definir um estilo musical que aprecie mais do que outro. Ouço tudo, basta que seja bom.