Armandinho enche Casa da Música

469
© Teresa Mesquita

No seu regresso à Casa da Música – já tinha aí atuado em 2016 – Armandinho, num formato mais intimista e acústico, espalhou charme e encantou um público jovem e descontraído que sabia na ponta da língua todas as músicas.

O concerto teve início às 23:30 e até cerca da 01:00 da manhã todos acompanharam o cantor nas letras e na boa disposição. Segundo Armandinho numa “versão Luau, versão churrasco”, foi notória a empatia entre o público e o cantor.

Armandinho entrou em palco e começou logo com o tema “A Ilha”, seguiu-se “Eu Sou Do Mar”, “Eu Hoje Acordei Querendo Ver O Mar”, “Pescador”, “Casinha”, “Ursinho De Dormir”, tudo temas relacionados com o mar, a praia, o pôr do sol, ou não fosse ele um surfista, um amante da natureza, um defensor do meio ambiente.

© Teresa Mesquita

Destaque para o tema “Semente” que Armandinho fez questão de explicar que se trata de um diálogo da terra com a semente e que não está relacionado com maconha, cannabis, ao contrário do que muita gente pensa e afirma.

O tema, “Desenho De Deus”, o seu maior sucesso, foi interpretado do princípio ao fim em parceria com o público, num momento lindo e único.

Concerto muito bom, sonoridade reggae e pop, ambiente muito descontraído, muito “cool“, onde os músicos interagiram várias vezes com o público: foi “bom demais”.

© Teresa Mesquita

Armandinho – galeria completa AQUI

28 de março de 1970. Porto. Licenciada, Pré-Bolonha, em Línguas e Literaturas Modernas, Variante de Estudos Portugueses e Franceses e Mestrado, Pré-Bolonha, em Linguística Portuguesa pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Professora de português e francês do 3.º ciclo e ensino secundário. Apaixonada pela vida, livros, música, cinema e teatro.