bebel gilberto

Bebel Gilberto – voz e violão – na Casa da Musica

Bebel Gilberto – voz e violão – na Casa da Musica

Isabel Mesquita
Isabel Mesquita
De gosto muito eclético adora conhecer e experimentar coisas novas. Interessa-se pelas mais variadas formas de arte. Tem sempre vários livros na mesinha de cabeceira...pelo menos um de poesia.
Bebel Gilberto é uma embaixadora da Bossa Nova, género musical que deriva do samba com influência do jazz.

Em cerca de 30 anos de carreira gravou até à data seis discos em nome próprio: Tanto Tempo (2000), Bebel Gilberto (2004), Momento (2007), All in One (2009), Tudo (2014) e Live At The Belly Up (2017). Em breve irá lançar novo álbum totalmente electrónico, com o produtor Thomas Bartlett, com quem já tinha trabalhado anteriormente em “All in One” e um outro projecto que é uma homenagem às músicas que mais influenciaram a sua infância e também os clássicos da bossa nova.

© Teresa Mesquita

Em digressão europeia com o actual projecto acústico que começou dia 6 de Abril em Estocolmo, apresentou-se dia 8, no Porto, na Casa da Música e dia 9, em Lisboa, continuando pela Europa durante o mês de Abril: Paris, Atenas, Londres, etc. e prosseguindo em Junho para os Estados Unidos.

Bebel é filha de dois ícones da música brasileira, João Gilberto, génio criador da bossa nova e Miúcha, irmã de Chico Buarque e uma das mais aclamadas cantoras brasileiras pelos seus sucessos em parceria com Tom Jobim entre outros.

© Teresa Mesquita

Depois dos primeiros acordes do violão, em passos de bailarina Bebel entra na sala que a recebeu com aplausos e faz uma convite ao público com “Momento”, «deixe tudo pra lá, vem viver esse momento».

No fim da música, Bebel muito comunicativa saúda o público e apresenta o músico Guilherme Monteiro, que é também um amigo de longa data e que a acompanha ao violão. Continua com “August day Song” que o público aplaudiu freneticamente deixando Bebel visivelmente emocionada. Refere que já não cantava em Portugal havia 3 ou 4 anos continuando com “Simplesmente” enchendo o palco e a sala com a sua voz. Interagindo com a plateia canta “Bananeira” pedindo a participação de todos. Continua com “Baby” seduzindo o público e termina alterando os versos com «Baby Portugal I love you».

© Teresa Mesquita

Faz uma referência a Stephan Elliott, cineasta amigo que está presente no concerto e canta “Just one of those things”, numa homenagem à mãe Miucha, recentemente falecida seguindo-se “Deixe de Tolice” de Elis Regina.

Depois canta a primeira canção que escreveu com Cazuza “Preciso dizer que te amo” e a seguir “Harvest Moon” de Neil Young.

Continua com os êxitos “So nice – Summer samba”, “Aganjú”, “Tanto Tempo” e “ Sem contenção” terminando com “Close your eyes” despedindo-se com o público que estava de pé completamente rendido.
Depois de muitos aplausos que não diminuíam de cadência torna ao palco para se despedir com “ Samba e amor” e “Mais feliz” deixando toda a plateia da Casa da Musica também “mais feliz”.

Bebel Gilberto – galeria completa

Isabel Mesquita
Isabel Mesquita
De gosto muito eclético adora conhecer e experimentar coisas novas. Interessa-se pelas mais variadas formas de arte. Tem sempre vários livros na mesinha de cabeceira...pelo menos um de poesia.