#Confissões de um Suspeito – Vol. 18

SUSPEITO MIGUEL ORTIGÃO

O Meu Festival da Canção.

Nos anos 70, a noite do Festival Eurovisão da Canção era pretexto para uma noite de festa.

A minha família (avós, tios e primos) e os amigos dos meus pais reuniam-se todos nesse dia para assistir pela televisão ao festival da canção. Fazia-se silêncio na sala e todos sentados à volta da televisão ouviam atentamente as canções concorrentes. Entre canções comia-se qualquer coisa e faziam-se comentários. Aguardávamos, impacientes, pela prestação portuguesa, achando sempre, como no ano de 1974 na Alemanha, que Portugal seria o provável vencedor (apesar de, nesse ano, Paulo de Carvalho concorrer com os ABBA).

No intervalo comia-se mais alguma coisa e faziam-se apostas com direito a prémio para o vencedor. Após o intervalo seguiam-se nervosamente as votações dos diversos países concorrentes, e vinham as primeiras desilusões com a fraca pontuação que era dada à participação portuguesa. Mas rapidamente eram esquecidas, com a consagração da música vencedora e a felicitação do apostador vencedor. A música vencedora geralmente acompanhava-nos durante todo o verão desse ano. Foi o caso do “Waterloo” dos ABBA (1974), do “Save your kisses for me” dos Brotherhood of Man (1976), e do “A-Ba-Ni-Bi” de Izhar Cohen & Alphabeta (1978).

Com os anos, o meu gosto musical foi crescendo, e fui abandonando o interesse pelo festival. Mas as memórias desses tempos voltaram quando assisti, por acaso, e por breves momentos, à final da selecção da música portuguesa concorrente ao Festival da Eurovisão deste ano.

Imaginei, então, como seria se eu pudesse escolher, de entre as músicas que ando recentemente a ouvir, os concorrentes ao meu hipotético festival da canção. Seriam músicas compostas no máximo nos últimos dois anos, e por artistas ou projectos pouco conhecidos.

Aqui fica a minha selecção:

Canção Nº 1 – Bélgica –Drop Shot” Taxiwars

Canção nº 2 – Alemanha – Oh My Love” Albertine Sarges

Canção nº 3 – França – Lou” L ́Epee

Canção nº 4 – Espanha – Gigantes” Porno.

Canção nº 5 – Suécia – Dream House” Wy

Canção nº 6 – Inglaterra – Real Love” George Cosby

Canção nº 7 – Portugal – Grão A Grão” Mito

Canção nº 8 – Dinamarca – Lovable” Blaue Blume

Canção nº 9 – Finlândia – Doubt” Aves

Canção nº 10 – Itália – Non Ricordi” Il Quadro di Troisi

Canção nº 11 – Noruega – I Get You” Flunk

Canção nº 12 – Áustria – Jahre Später” Culk

Estão abertas as votações. Façam as vossas votações (não se esqueçam: 12 pontos para a melhor canção e depois de 10 até 0).

A vida sem música (e sonhos) seria um erro.

Miguel Ortigão

ÁREA SUSPEITA by
SUSpeitos+mr+november-6

Dry Cleaning, “New Long Leg”

“New Long Leg” é um belíssimo disco de estreia para a “machine” desta Florence e posiciona-se para ser uma das estrelas de 2021.”

Village Underground Lisboa abre Academia de Música Urbana

> Skoola vai funcionar nos contentores, autocarros e sala de eventos do Village Underground, em Alcântara, a partir de 19 de Abril, todos os dias entre as 17h e as 20h;
> Modelo diferenciado de educação não-formal, onde o jovem participante é o construtor do seu próprio conhecimento;
> Skoola garante bolsas para os alunos que não possam pagar os Ciclos ou Bootcamps em que queiram participar.

Loja do Artista ajuda sector da Cultura

A LOJA DO ARTISTA é uma loja online que foi criada em tempo de confinamento e que visa essencialmente ser uma ajuda concreta para todos os trabalhadores da cultura – artistas, técnicos, autores e demais profissionais das artes e espetáculos.

NOTÍCIAS SUSPEITAS

Terceiro INDIECASSOM na Veep Radio

Julien Baker, Jay-Jay Johansson, Arab Strap, Flyying Colours, Alice Phoebe Lou, Cave & Ellis, entre muitos outros no novo Indiecassom, apresentado pelo Pedro Brás Marques.

HEYPORTO VIBES na Hey Porto

‘HeyPorto Vibes’ é a coluna assinada pelo Suspeito Pedro Taveira em parceria com o jornal HeyPorto.
Saiu agora o 6° episódio.

AS 50 SUSPEITAS de Manuela Hora de Carvalho

Aflige-me o silêncio, demasiado silêncio, por isso não entendo o tempo e o espaço sem música. A música que nos situa nos momentos e nos conta os espaços, com sons, com ritmo, com tempo.

AS 50 SUSPEITAS de Paulo Barreto

Pegar na peça em bruto e desmontar, desconstruir, dissecar, baralhar e voltar a dar… Apreciar cada detalhe, cada beat, cada riff, cada loop, cada kick…

AS 50 SUSPEITAS de Paula Daniel

KALEIDOSCÓPIO. Olá suspeitos, Não sei se vou conseguir escrever na mesma afinação do João Barbosa, mas vou tentar explicar a importância que a música tem

Menu

Bem-Vindo(a)!