GABINETE DE IMPRENSA

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

CRISTINA BRANCO JUNTA-SE AO CARTAZ DO EDP FADO CAFE DIA 12 JULHO

O EDP Fado Cafe, o palco do NOS Alive que se orgulha de receber os mais consagrados nomes do Fado, bem como outros artistas com fortes relações com este género musical único, acaba de confirmar Cristina Branco para o segundo dia do festival. A artista junta-se assim ao já anunciado Francisco Salvação Barreto para dia 12 de julho, no Palco mais português do NOS Alive’19.

A palavra é um ponto de partida para toda a carreira artística de Cristina Branco. Desde os primeiros passos a escutar os textos que Amália cantava, a formação em jornalismo, até às primeiras aventuras no universo discográfico. As ultimas viagens no mundo da música com os discos “Menina” e “Branco” colocaram os criativos de uma nova geração lusa no canto de Cristina Branco. Os álbuns arrecadaram distinções como “Melhor Disco” para a Sociedade Portuguesa de Autores, nomeação para “Melhor Interprete Individual” (Globos de Ouro) e para “Melhor Album Fado” (Prémios Play 2019) e assumem-se como uma espécie de um «novo normal» na música de Cristina Branco.

O arrojo na escolha de compositores e letristas inesperados, assim como uma visão estética que traçou um caminho muito próprio em termos de imagem, fazem de Cristina Branco uma das mais importantes personalidades da música portuguesa dos últimos tempos. Os espectáculos por toda a Europa multiplicam-se e indicam que a designação de «fado-jazz» vem fazendo cada vez mais sentido.

O fado é um ponto firme na partida de Cristina Branco para a descoberta de outras paragens musicais. No palco do EDP Fado Cafe, a artista apresenta-se com o seu trio de sempre em roupagens novas e sedutoras de um repertório rico. Surpresa e novidade são uma constante na história recente de Cristina Branco.

O Palco EDP Fado Cafe, o sétimo palco do NOS Alive, nasceu na 10.ª edição, na Rua EDP, uma zona renovada do recinto com cenografia tradicional portuguesa. Este mais recente palco tem dado provas de ser um verdadeiro sucesso, fortemente aplaudido pelo público e imprensa nacional e internacional. A requalificação desta rua com 150 metros de comprimento, eminentemente inspirada na traça pombalina, volta a albergar vários elementos da cultura portuguesa, entre eles a recriação do Museu da Eletricidade e do MAAT, dois verdadeiros ícones da cidade de Lisboa. Nesta zona vive o Palco EDP Fado Cafe, dois espaços centrais de ativação da EDP, e ainda várias zonas comerciais. O projeto é da autoria do arquiteto Rui Francisco e a produção está a cargo da EPC (Empresa Portuguesa de Cenários).