Double Or Nothing com apresentação marcada para o Hard Club - Imagem do Som
18366
post-template-default,single,single-post,postid-18366,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,footer_responsive_adv,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2.1,vc_responsive
 

Double Or Nothing com apresentação marcada para o Hard Club

Frankie Chavez vai apresentar oficialmente ao vivo no Porto o álbum, “Double Or Nothing”. O mais recente trabalho do cantor vai ser apresentado num concerto único.

Depois de dois anos intensos de estrada, Frankie Chavez apostou no álbum “Double or Nothing” como um tudo ou nada, e não há dúvidas de que deu tudo e se sagrou vencedor, revelando a maturidade que a sua música já atingiu. Vai contar com a presença de dois convidados muito especiais. Benjamim e Peixe vão juntar-se em palco a Frankie Chavez no concerto do Hard Club, no Porto, dia 20 de outubro.

Para a apresentação deste disco, Frankie Chavez convidou dois dos músicos mais relevantes e criativos da nova música nacional, já com provas dadas: Peixe, o eterno guitarrista dos extintos Ornatos Violeta, que editou entretanto dois álbuns a solo (“Apneia” e Motor”), trabalhou em inúmeros projetos ligados à música e com uma série de artistas e bandas como David Fonseca, Dead Combo e Joana Sá.
E Benjamim, que depois de ter trabalhado com Frankie Chavez na produção do tema “My Religion” para o álbum “Double or Nothing”, vai agora também subir ao palco do Hard Club, no Porto, para fazer parte de um espetáculo que promete ser memorável e um fiel reflexo do bom caminho que segue atualmente a música portuguesa.

Double Or Nothing” tem merecido rasgados elogios por parte imprensa nacional e internacional:

(…) O que mais salta à vista neste terceiro album de Frankie Chavez é a forma como o músico parece aproximar-se cada vez mais da visão que criou para a sua música, o que, neste momento, extravasa as limitações que impunha a si próprio quando se apresentava em formato one man show. Há crescimento em ‘Double or Nothing’, e nós só podemos aplaudir.” – Mário Rui Vieira, “Expresso”;

Graças a Chavez, Portugal está de novo no mapa dos blues” – “Blues Magazine”;

Portugal não é conhecido pelos seus talentos rock dignos de exportação, no entanto, Frankie Chavez é uma força séria a ser comprovada. (…) Nas canções rock intensas de Chavez e nas suas baladas folky psicadélicas ouvimos ecos de Hendrix, Love, Spirit e Pink Floyd/Meddle, sem que soe a algo forçadamente retro. Lenny Kravirz gostaria de ter composto uma canção como ‘Save’ ou ‘Time For Change’ – “Lust For Life