NOTÍCIAS

Duro – O Encerrar do Capítulo Discográfico

Os 40 anos dos Xutos & Pontapés são assinalados com um novo trabalho discográfico, ainda pensado e realizado (em grande parte) com o icónico fundador da banda, Zé Pedro. Este, nas últimas entrevistas que deu, dizia que “seria o melhor disco da carreira. Duro dá sequência a Puro, num conceito de Puro & Duro. Será que os objectivos foram concretizados?

Alinhamento do disco:

  1. Duro
  2. Alepo
  3. Fim do Mundo
  4. Mar de Outono
  5. Espanta-Espíritos
  6. Duelo ao Sol
  7. Às Vezes
  8. Sementes do Impossível
  9. Imprevistos

Classificação do disco: 7/10

Tiramos o disco do plástico e surgem as primeiras desilusões. Não existe making of nem a típica faixa bónus dos últimos discos. A brochura que acompanha o disco não acompanha o padrão das últimas, especialmente da do Puro. Notamos um vínculo infinito ao trabalho gasto e desactualizado de Rita Carmo, com uma quantidade exagerada de fotos do colectivo junto. Apenas o baterista Kalu é que faz um breve agradecimento, num documento que tende a esquecer (e mal) Zé Pedro.

Para a maior banda do panorama nacional, uma análise em grande. Façamo-la então faixa-a-faixa.

Duro – O disco abre com a sonoridade que caracteriza esta data redonda da banda. Uma música muito muito forte, com a guitarra de Zé Pedro sincronizada na perfeição na de João Cabeleira, num trabalho completado e complementado com uma letra soberba de Tim.

Alepo – Segue a linha da primeira faixa. Foi o primeiro esboço a ser revelado, em Janeiro de 2017. A gravação beneficia do facto da música ter tido rodagem na estrada.

Fim do Mundo – A primeira faixa feita e revelada após o falecimento de Zé Pedro. Uma música poderosa, com uma letra profunda, mas que, após o refrão termina de forma estranha e súbita. Sentimos ali falta de um solo de João Cabeleira.

Mar de Outono – Us and Them na versão portuguesa. Sendo o original bom, a réplica não pode ser má. Esta música inspirada numa dos Pink Floyd serviu de single de apresentação do trabalho, num videoclip que não faz jus à grandiosidade dos Xutos & Pontapés. A realização ficou aquém do que era expectável.

Espanta-Espíritos – Faixa que conta com a composição de Zé Pedro, embora não tenha sido incluída na versão final por ser “muito de ensaio”. Uma música forte, orelhuda, com o refrão a pertencer… A João Cabeleira.

Duelo ao Sol – Conta com a participação de Carlão. Produzida por Fred Ferreira (informação omissa na brochura) para o filme Linhas de Sangue. Não se enquadra nem com o conceito do disco, nem com as restantes faixas. Arrisca-se a ficar com o cognome de “Faixa para encher”.

Às Vezes – Faixa de registo acústico. Desde Gota-a-Gota (do disco Mundo ao Contrário, 2004) que não havia tal. Uma letra bonita mas onde existem falhas na concretização e na mistura. Num disco que se quer duro, esta faixa tem somente laivos de puro…

Sementes do Impossível – Fecha o filme Índice Médio de Felicidade. Apesar disso, a mensagem da letra encaixa no conceito deste disco. A música está algo lenta, mas não há como apontar o dedo à banda, somente tirar o chapéu. A música abre com um riff de Zé Pedro, que gravou este registo sem falhas, numa altura em que o seu estado de saúde era já muito débil.

Imprevistos – Encerra o disco e conta com a participação de Capicua e Jorge Palma. Capicua falou do imprevisto de participar num disco da banda de Tim e Kalu, enquanto Jorge Palma fez o seu story telling sobre um episódio com um touro nos Açores. Há falta de faixa bónus, podemos ser simpáticos e considerar esta a faixa bónus do disco.

No geral, é um bom registo discográfico. Não é o melhor disco da banda, nem poderá ser considerado um disco Puro & Duro. Tem pequenas falhas, algumas, imperceptíveis. A mistura do disco é estranha. Falta, pelo menos, mais um tema aguerrido para tornar concretizado o conceito de um disco duro. Poderá a banda de Tim entrar de novo em estúdio, para um trabalho totalmente sem Zé Pedro? Poder pode, mas é francamente difícil. Por isso, se este for o encerrar do capítulo discográfico, o público não pode ficar desapontado. Duro, Alepo e Espanta-Espíritos são faixas de grande nível.

Obrigado Zé Pedro. Obrigado Gui. Obrigado Kalu. Obrigado Tim. Obrigado João Cabeleira. Obrigado, Xutos & Pontapés!

logo grid

Some of Our Clients

Siverra lectus mauris ultrices eros in. Eget egestas purus viverra accumsan in nisl nulla nisi scelerisque euvestibulum sed risus ultricies.

Bakken Inc

Marketing

Welle LTD

AD Agency

Aasen Co.

Design Firm

Manage Lty

Managment

Colaboradores

Acesso restrito aos Colaboradores da imagem do Som