Estreia de Diogo Piçarra esgota Coliseu do Porto - Imagem do Som
19031
post-template-default,single,single-post,postid-19031,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,footer_responsive_adv,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2.1,vc_responsive
 

Estreia de Diogo Piçarra esgota Coliseu do Porto

Diogo Piçarra realizou veemente a sua primeira atuação no Coliseu do Porto, num concerto com vários convidados.

Diogo Piçarra, que deu a conhecer o seu enorme talento como músico e compositor no concurso dos Ídolos em 2012, estreou-se no palco do Coliseu do Porto, na passada sexta-feira, dia 27 de outubro, num concerto com as doses certas de energia, emoção e surpresas. Num espetáculo onde a multimédia e a música se complementaram, o artista revelou toda a sua energia e felicidade ao longo de duas horas de concerto.

Diogo Piçarra contemplou os fãs com músicas dos seus dois álbuns, “Espelho” e “Dois”, e ainda com diversos covers, confirmando a sua versatilidade enquanto músico e revelando uma voz única ao som das teclas do piano, sob os seus dedos, e uma energia inigualável no domínio da bateria.

Os seus convidados vieram reforçar o delírio do público, tendo sido o “Ponto de partida” o artista Vala, seguido da jovem April Ivy que se revelou no mundo da música com o seu primeiro singleBe ok” e que acompanhou o Diogo com a sua doce voz na música “Não sou eu”. Com um público em crescendo, fomos presenteados com a ternura da dupla brasileira Anavitoria e a mais recente música numa tripla que cantou “Trevo”, acompanhados pelos fãs vestidos a rigor com os trevos verdes e exibindo cartazes onde se podia ler “És o nosso trevo de quatro folhas”. Já no final da noite, como não podia deixar de ser, Jimmy P aparece em palco e ouvimos a emocionante música “Entre as estrelas”.

E uma estreia no Coliseu com os fãs ao rubro só poderia terminar com um momento “Mágico”, preparando já o seu caminho até ao Coliseu de Lisboa para mais uma noite brilhante.