Jimmy P trouxe ao Coliseu família, amigos e o Porto

Um concerto que celebrou 10 anos de carreira mas que, principalmente, celebrou um artista constante, fiel a si mesmo e consciente de que a música não se faz sozinho e foi isso mesmo que levou a palco.
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Na noite de sábado 22 de fevereiro de 2020, o palco da emblemática sala do Coliseu do Porto abriu as cortinas para celebrar com Jimmy P os seus 10 anos de carreira. 10 anos de música, 10 anos de concertos, 10 anos de trabalho, 10 anos de família e amigos. E foi isso mesmo. Jimmy P trouxe família e amigos a palco num espetáculo que juntou gerações na sala da Invicta.

O concerto foi aberto por Tay. O cantor conhecido por hits como “Pensa Bem” e “Eu não preciso” deu um espetáculo que combinou música e dança, estreando ao vivo algumas novas músicas. O público atingiu o seu momento alto quando o músico do Seixal vestiu a camisola do Futebol Clube do Porto.

© Nuno Machado

O tão esperado Jimmy P subiu a palco e com ele trouxe 10 anos de história e inspirações. Logo na primeira música, o cantor e rapper projetou as de quem o inspirou ao longo da sua carreira. E porque a vida se faz de relações, o concerto de Jimmy P foi também um celebração disso mesmo, uma celebração de que um artista é feito de mais do que música. É feito que quem o apoia fora do palco e dos holofotes e, aí Jimmy chama a palco a mulher e as duas filhas que, segundo o mesmo, mudaram a sua vida.

© Nuno Machado

O cantor, que tem casa artística no Porto, recebeu em casa os amigos. Jimmy trouxe a palco nomes como Phoenix RDC e Loreta Kba com “Todo o Santo Dia”. Também Dodje e Nelson Freitas foram recebidos de braços abertos por Jimmy P e pelo público que acompanhou fielmente “Vais alinhar.”

© Nuno Machado

Kill ‘Em All. Ninguém vai sentir a falta deles, eu já sei que eles não gostam de nós. Nós também não gostamos deles!” — três frases que elevaram os decibéis dentro do Coliseu do Porto, e que só podiam anunciar uma coisa — Wet Bed Gang. O grupo de hip hop de Via Longa levou a plateia mais jovem ao auge, e juntou-se a Jimmy P, em tom de agradecimento, para “Young Forever”. Zara G, Kroa e Zizzy deixaram o palco, ficando Gson e Jimmy P para “Vício”, lançada há menos de uma semana.

© Nuno Machado

Também anunciada em cartaz, finalmente subiu a palco Carolina Deslandes. A cantora portuguesa uniu-se a Jimmy P para “Contigo”. O êxito foi a apoteose pela qual muitos esperavam desde que tinham entrado no Coliseu.

© Nuno Machado© Nuno Machado© Nuno Machado

Um concerto que celebrou 10 anos de carreira mas que, principalmente, celebrou um artista constante, fiel a si mesmo e consciente de que a música não se faz sozinho e foi isso mesmo que levou a palco. Jimmy P trouxe ao Coliseu família, amigos e o Porto, que tão fielmente se juntou para o acompanhar neste concerto, nestes 10 anos.

© Nuno Machado

Texto: Alice Carqueja e Marta Tuna

Jimmy PGaleria Completa

OUTRAS NOTÍCIAS

Colaboradores

Acesso restrito aos Colaboradores da imagem do Som