Joss Stone: a pedra preciosa do último dia de MEO Marés Vivas – Dia 3

310

Como uma criança que guarda o melhor para saborear no final, também o MEO Marés Vivas guardou a sua melhor pérola para o encerramento da festa. Joss Stone elevou o nível num festival que apresentou um cartaz de enorme qualidade.

Texto: Anabela Cesteiro | Fotografia: Mário Monteiro

Decorridos dois dias de boa música e diversão, chegamos ao terceiro e último dia de MEO Marés Vivas na expectativa de que este seja um dia tão bom como os anteriores. Tão alucinante como o ritmo do festival estava a temperatura que, depois de nos ter brindado com um dia abrasador no sábado, resolveu refrear os ânimos dos presentes com um dia ventoso e frio, mas, verdade seja dita, nem isso estragou a grande festa que agora caminhava para o final.

Num dia bem mais calmo que o anterior, a tarde foi passando ao som de Janeiro, no Palco Santa Casa e logo de seguida SEA subia ao Kia Digital Stage. Mas era Bárbara Bandeira quem iria concentrar todas as atenções durante a tarde de domingo.

Com a frente do Palco Santa Casa repleta de jovens e graúdos, Bárbara Bandeira encantou a pequenada com os seus ritmos pop e hip-hop. Escusado será dizer que Bárbara cantou os seus êxitos porque no mundo digital onde cresceu e ainda se mantém, tudo o que canta é um êxito. Longe vai o tempo em que era com “disco de ouro” e “disco de platina” que se reconhecia o êxito dos cantores e das bandas, hoje são as visualizações que ditam as tendências e quem tem sucesso ou não. Bárbara Bandeira promete. Tem crescido e consolidado a sua jovem carreira e quem sabe num futuro não muito longínquo a veremos a abrir um Palco MEO.

Bárbara Bandeira – galeria completa AQUI

Caminhando a passos largos para os momentos finais da edição de 2018 do MEO Marés Vivas, chega o momento de abrir o palco principal. Numa noite dominada pelas mulhres, Laura Pergolizzi, mais conhecida como LP, inicia o “countdown” para o final da festa.

A norte-americana com o seu estilo e voz inconfundível, desconhecida do nosso público até há bem pouco tempo, foi percorrendo os quatro álbuns da sua carreira, e surpreendentemente ouvimos o público acompanhar Laura por diversas vezes, demonstrando que o sucesso e protagonismo alcançado recentemente com “Lost on You”, tema acompanhado do princípio ao fim pelos milhares de pessoas que assistiam à primeira atuação da noite no palco MEO.

LP – galeria completa AQUI

Agora, senhoras e senhores, meninos e meninas, temos que fazer uma pausa! Não, não pelo cansaço acumulado de três dia de festival, apenas porque chega a hora de assistirmos àquele que consideramos ser o melhor concerto do MEO Marés Vivas. Joss Stone é absolutamente deslumbrante em todos os aspetos e sentidos que um artista pode e deve ter. De uma simpatia e delicadeza estonteantes, a cantora britânica encantou tudo e todos.

A comemorar 12 anos de carreira com a “Total World Tour”, Joss Stone apresentou-se com um pouco de frio, mas aqueceu e de que maneira o coração e alma da imensidão de fãs que ali presentes tiveram a oportunidade de ver e ouvir todos os sucessos, que são muitos, da sua carreira. O carinho pelos seus fãs levou a artista a reclamar da distância a que se encontrava o público, não se inibindo, ainda que descalça, a descer do palco e cumprimentar calorosamente o seu público.

Esperemos que o seu regresso a território nacional esteja para breve.

Joss Stone – galeria completa AQUI

Um pouco fora da hora, Rita Ora é a protagonista que se segue. Pela primeira vez em Portugal em espetáculo próprio, a artista agita por completo o recinto: é impossível ficar indiferente ao ritmo e sonoridade da cantora britânica. Sempre em rotação máxima, Rita rebentou a escala com alguns dos seus maiores êxitos, como “Body On Me”, “RIP”,e “I Will Never Let You Down”.

Rita Ora – galeria completa AQUI

Um final de festival animado e à espera do seu momento final, D.A.M.A. tiveram a honra e a responsabilidade de encerrar a nova casa do MEO Marés Vivas. E não se saíram nada mal: o público não desarma e acompanha o trio em praticamente todos os temas.

D.A.M.A. – galeria completa AQUI

O festival MEO Marés Vivas chega assim ao fim com a promessa de regressar nos mesmos dias do próximo ano, com local a confirmar.