sunblossom

Lo-fi de Sun Blossoms e jazz de Ferrandini+Sousa aquecem as Damas

Lo-fi de Sun Blossoms e jazz de Ferrandini+Sousa aquecem as Damas

Rita Matias dos Santos
Rita Matias dos Santos
Após 6 anos exilada em Paris, Rita regressa à pátria persistindo contra todas as marés no seu sonho de escrever sobre música. Pelo menos da parte da tarde.
À primeira vista, as Damas não passariam de uma mera porta com luzes néon da rua da Voz do Operário, em Lisboa. Entrando, numa noite húmida e fresca, os estômagos vazios que enchiam as mesas de jantar atrasavam o line-up agendado.

No meio de um ambiente familiar e casual, Gabriel Ferrandini e Pedro Sousa sobem ao palco, calados e descontraídos, onde elevaram as sonoridades do jazz à livre interpretação. O projeto, inserido no coletivo Favela Discos, recusou as regras do  politicamente correto e fizeram do jazz a sua expressão de liberdade mais íntima.

Através de sonoridades distorcidas e perturbantes, não se preocuparam em desestabilizar o mais quieto. Os ritmos descompassados e alterados por pedais espremiam emoções e dilatavam as paredes desafiando as leis da física. Fizeram o jazz à sua maneira: Pedro com o seu saxofone bipolar e Gabriel com toda uma percussão criativa e pessoal, que juntos criavam uma lógica sonora peculiar.

Já ia meio longa a noite, quando rapidamente Alexandre Fernandes e os companheiros do projeto Sun Blossoms afinavam as últimas cordas e testavam sonoridades. E sem qualquer tipo de apresentação, a guitarra de Alex rugiu timidamente, apresentando pela primeira vez o álbum homónimo – “um manifesto contra o tédio niilista dos nossos tempos” – cujos dois singles já conhecidos “Take My Gift” e “Blossom” foram reconhecidos.

Se Sun Blossoms é garage alternativo lo-fi, o concerto de apresentação foi fiel à sua essência. De repente, a sala, com o tamanho quase certo de uma garagem, foi o espaço para a guitarra de Fernandes, que rápido se fez feroz.

O baixo compassado de Alexandre Rendeiro e a bateria energética de Luís Barros aqueceram as quatro paredes envolventes e preencheram a “garagem” de summer vibes juvenis e ruidosas que nos relembram as grandes odes do punk.

No último acorde, Alex Fernandes salta para o meio da multidão onde rapidamente se perde entre eles, porque é entre os mortais comuns que encontramos mentes complexamente criativas que não perdem a sua inerência.

Sun Blossom + Ferrandini & Sousa – galeria completa

Rita Matias dos Santos
Rita Matias dos Santos
Após 6 anos exilada em Paris, Rita regressa à pátria persistindo contra todas as marés no seu sonho de escrever sobre música. Pelo menos da parte da tarde.