MIL junta Batida, Felipe Cordeiro e Mary Feliciano num espectáculo inédito

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

A festa de abertura da quarta edição do MIL – Lisbon International Music Network junta Batida, Felipe Cordeiro e Mary Feliciano na criação de um espectáculo de música e dança inédito. Uma Lambada de Batida, Felipe Cordeiro e Mary Feliciano acontece no dia 25 de marçoo de 2020 no B’Leza e marca o arranque do programa artístico da quarta edição do MIL que reúne mais de 70 actuações em 9 salas no Cais do Sodré durante os dias 26 e 27 de março.

Neste espectáculo, o MIL desafiou o produtor luso-angolano Batida (aka Pedro Coquenão), o cantor e guitarrista brasileiro Felipe Cordeiro e a dançarina portuguesa Mary Feliciano para uma residência artística onde, ao longo de cinco dias, as influências musicais e imaginação de cada um dos intervenientes se cruzam num triângulo que liga Lisboa, Belém do Pará e algures em Angola na criação de uma performance de música e dança.

Segundo Batida, que assume a encenação deste espectáculo, “A defesa da dignidade, o exercício da justiça e a incitação à resistência são o umbigo deste encontro” que resulta numa “lambada como resposta a todo o preconceito”, aludindo ao género musical surgido na região do Pará no Brasil. O movimento livre e a dança de Mary Feliciano, que baseia a sua prática na performance de danças urbanas e capoeira, as melodias da guitarra de Felipe Cordeiro, nome de destaque na música popular brasileira contemporânea e pioneiro na fusão de estilos como a lambada com a vanguarda pop, e a caixa de ritmos de Batida são conjugados numa criação que quer ser mais do que uma validação do conceito simplista de Lusofonia e “assumir a herança histórica de sangue, movimento e amor que tem de ser cultivado”.

NOVAiDS White-01