DeadDaisies

Noite de Rock ‘n’ Roll em estado puro

Noite de Rock ‘n’ Roll em estado puro

Bruno Pereira
Bruno Pereira
Bruno Pereira nasceu em 1987 em Lisboa. Estudou cinema durante alguns anos e encontra-se actualmente a finalizar uma licenciatura em Filosofia. Não sabe ainda a data da morte.
A noite de 04 de Dezembro foi certamente especial a muitos níveis. Fogo ao palco!

No LAV – Lisboa Ao Vivo, não só tivemos oportunidade de assistir a uma banda-lenda (os Ibéria) como tivemos ainda o prazer de vermos músicos de alto calibre, e que partilharam já palco com algumas das maiores estrelas da constelação do rock, a fazerem o que sabem fazer melhor: rockar, curtir e deitar – metaforicamente! – fogo ao palco. Ambas o conseguiram.

Começando com Ibéria, a ansiedade era grande. Sendo uma das mais importante e antigas bandas da cena hard rock portuguesa (os seus primeiros passos são dados nos anos 80), voltaram à carga em 2008. Conseguiriam ainda manter a chama? Sim, arderam com toda a segurança e garra, começando com uma das suas criações mais recentes: Sanctuary of Dreams, single do albúm Much Higher Than A Hope (2017). Com laivos dum metal mais pesado, foi uma óptima escolha para abrir as portas. Seguiram-se No Pride e She Devil, The End of Days (com os seus vertiginosos solos de guitarra), terminando em grande com Hollywood (primeiro single da banda, regravado e incluído no óptimo Revolution, 2011). Um brinde, os grandes são sempre bem-vindos.

© Jorge Pereira

Iberiagaleria completa

Seguiram-se os The Dead Daisies – rockeiros de alma, corpo e técnica e com um C.V. De fazer corar os mais orgulhosos músicos. Vejamos: na voz, John Corabi (que andou com companhias como Mötley Crüe, Marc Mendoza, baixo, já “baixou” com Thin Lizzy e Whitesnake), ali, na bateria, o senhor Deen Castronovo partilhou palco com Journey e Hard Line, e, finalmente, Doug Aldrich na guitarra e que já vimos ao lado de Coverdale com Whitesnake há uns anos ou rasgando com Dio.

© Jorge Pereira

Que tal, para credenciais? Filhos da nobre linhagem do Hard Rock, mostraram que, se é um género que já há muitos anos perdeu a sua possibilidade de evolução ou de verdadeiro regresso, continua a ser uma paixão para muitos, que a mantêm viva com inesgotável ferocidade. O primeiro tiro foi dado com Midnight Moses (cover da banda Sensational Alex Harvey Band), o que foi uma surpresa. Do baralho, seguiram-se Dead and Gone, Ressurrected e o poderoso Last Time I Saw The Sun. Deparamo-nos depois com outro cover: Join Together dos The Who e, mais tarde, uma cover deliciosa de Bitch, dos Rolling Stones. Song And A Prayer e Long Way To Go tiveram o seu direito a brilhar e a última oferta foi Helter Skelter dos míticos Beatles.

© Jorge Pereira

Um óptimo concerto e, em termos de escolha de canções, uma óptima planura e antologia de algumas das melhores da sua carreira que, ainda que curta (2013), já conta com 5 álbuns no cinto.

The Dead Daisiesgaleria completa

Bruno Pereira
Bruno Pereira
Bruno Pereira nasceu em 1987 em Lisboa. Estudou cinema durante alguns anos e encontra-se actualmente a finalizar uma licenciatura em Filosofia. Não sabe ainda a data da morte.