NOTÍCIAS

O SEGUNDO DIA DO BONS SONS RESERVA MUITO AOS SEUS VISITANTES

Não restam dúvidas: agora ninguém pára mesmo esta edição do BONS SONS. Depois de um dia de grandes emoções onde não faltou música, com o concerto de abertura pela Orquestra Filarmónica Gafanhense com interpretação de temas das dez edições e o público a cantar em coro na atuação da primeira dupla – Benjamim e Joana Espadinha – em estreia de novo palco e no concerto Diabo na Cruz com a participação de Carlos Guerreiro, dos Gaiteiros de Lisboa e muitos outros concertos, a noite terminou com “Never Ending Story”, pelas mãos de João Melgueira, um prenúncio para os dias que se seguem.

O segundo dia do BONS SONS começa às 14:00 e o festival enche-se logo com as vozes de Inês Graça e Carlos Norton, mais conhecidos como Cal, dupla que recorre apenas às suas cordas vocais, com loops e efeitos, para criar uma panóplia de músicas originais.

No mesmo palco MPAGDP, às 16:30, destaca-se outro duo, Ana Correia e Tânia Pires, que juntas formam Adélia, projeto no qual, através do canto e de vários instrumentos, prestam homenagem a Adélia Garcia, às suas músicas e a todas as trabalhadoras de lenço na cabeça espalhadas pelo país fora.

Dada Garbeck, alter ego de Rui Souza, constrói músicas às camadas com sintetizadores e loops enquanto que os Gator, the Alligator nos hipnotizam com as suas descargas elétricas em formas de ondas sonoras, num concerto que surge como prémio por terem sido a banda portuguesa mais bem classificada no Festival Termómetro deste ano.

Diretamente vinda da Cafetra Records, Sallim encanta o BONS SONS às 17:30 no palco Giacometti – INATEL com a sua voz clara e as suas músicas melancólicas que nos fazem viajar pela sua vida.

A tarde termina com duas atuações de relevo: Afonso Cabral, vocalista dos You Can’t Win Charlie Brown, que se estreia a solo no BONS SONS, apresentando o seu primeiro disco; e Lodo + Peixe, onde a banda de post-rock instrumental nascida em Cem Soldos junta os seus riffs vibrantes aos sons de guitarra clássica de Peixe – Pedro Cardoso, membro fundador dos Ornatos Violeta.

A noite é marcada pela voz do fadista de culto Helder Moutinho, os sons de guitarras e baixos distorcidos com veia eletrónica dos Paraguaii e a junção First Breath After Coma + Noiserv, onde a música da banda de Leiria que recentemente lançou o álbum visual NU se junta à variedade sonora do homem-orquestra que é David Santos.

E ainda há tempo para mais! Budda Power Blues & Maria João sobem ao palco Lopes-Graça às 00:45, aliando aquela que é considerada das mais importantes bandas de blues nacional e a cantora de jazz com 34 anos de carreira com a qual criaram o disco “Blues Experience”. Segue-se Scúru Fitchádu no palco António Variações às 2:00 e os batimentos cardíacos aceleram com as suas linhas de baixo distorcidas, baterias aceleradas e o noise que caracterizam a música de Marcus Veiga.

Claro que a noite de sexta-feira não termina aqui e o DJ Narcisco espalha as suas melodias vibrantes e batidas metálicas ao longo da noite para ninguém perder as energias com aquela que é a presença que tem marcado as noites Príncipe.

BONS SONS

© Carlos Manuel Martins

ATIVIDADES PARALELAS

Os concertos começam no início da tarde mas logo pela manhã há muitas atividades que são uma parte crucial daquilo que faz o BONS SONS um festival especial.

As sessões de música para famílias continuam assim como as atividades em roda do Burro de Miranda e surge a primeira sessão de Música para Grávidas que marca um momento muito especial para todos aqueles que aguardam o nascimento de um bebé.

Enquanto é reposta a história encenada Portuguesas Inesquecíveis, de Cláudia Gaiolas, assim como a performance Volta a Portugal em Coreto, por Tiago Madaleno, e Uma Árvore no Largo, documentário de Cátia Santos e Tomás Quitério sobre o BONS SONS, ambientes, missões e pelas pessoas que dele fazem parte. É às 23:00 no Palco António Variações.

Acontece a estreia no BONS SONS do espetáculo de dança Danza Ricercata, de Tânia Carvalho, em parceria com o Festival Materiais Diversos, na qual se testam os conceitos de improviso e dança coreografada. Tudo acontece com um único piano em palco, um compositor, uma música, uma pianista, uma coreógrafa e uma bailarina.

BILHETES À VENDA

PASSE 4 DIAS
50€   AGOSTO

BILHETE DIÁRIO
25€   AGOSTO

Apenas disponíveis nas bilheteiras do recinto

logo grid

Some of Our Clients

Siverra lectus mauris ultrices eros in. Eget egestas purus viverra accumsan in nisl nulla nisi scelerisque euvestibulum sed risus ultricies.

Bakken Inc

Marketing

Welle LTD

AD Agency

Aasen Co.

Design Firm

Manage Lty

Managment
NOVAiDS White-01