The Miami Flu – “Too Much Flu Will Kill You” – Crítica

The Miami Flu
“Too Much Flu Will Kill You”
Edição de autor

🍕🍕🍕🍕

(4/5)

por Filipe Martins

Para muitos os anos 80 são sinónimo de synthpop, Madonna e azeite Galo, mas não há como negar que foram uma época marcante na música, deixando traços que se podem ouvir em composições mesmo nos dias de hoje. Um exemplo de emissários do tempo das Reebok Pump e dos Gremlin são The Miami Flu, o novo projecto de Pedro Ledo e Tiago Sales (Lululemon), acompanhados de João Vilar no teclado e Tiago Campos na bateria.

“Too Much Flu Will Kill You” é o álbum de estreia e o resultado de 2 anos e meio de trabalho, onde a música psicadélica, as arcade de videojogos e toda a cultura retro fazem parte da receita. As características intrínsecas de cada projeto anterior dos músicos são todas muito bem conjugadas, para alcançar o bem maior, onde atingem um registo coeso em que os 40 minutos que o compõem mais parecem uma só faixa. Fica apenas a insatisfação de não constar um tema que prime pela diferença.

O single de avanço, “Vicious Pills”, transportam-nos para uma dimensão pixelizada, com praias paradisíacas e cocktails com sombrinha. Pedro Ledo entrega sempre vocais bastante etéreos, que até aqui não conhecíamos, e que condizem na perfeição com o mood de todas as canções. Contudo, era já do nosso conhecimento o facto de ser um guitarrista bastante versátil onde é capaz de ler onde é necessário um tom mais clean ou algo inspirado no Chris Isaak. A secção rítmica imprime vivacidade com fills potentes e linhas de baixo tiradas de qualquer música dos Temples. Isto tudo acompanhado dos arranjos de sintetizador shiny à anos 80, sendo a camada final que une os restantes elementos musicais.

É fácil arranjar trinta referências para a sonoridade da banda, mas pegar nelas e obter algo ousado como este disco, é um verdadeiro desafio. The Miami Flu consegue reinterpretar com êxito o passado e apresentar-nos algo com uma lufada de ar fresco. Diz-se que demasiada gripe é capaz de matar, mas se for sempre como esta, não nos importamos de morrer.

O álbum já se encontra disponível em regime name your price no bandcamp do grupo. Aproveitem a balda, comam menos um hamburger gourmet e paguem umas jolas aos moços.

Ouvir: “Vicious Pills”, “Sugarcane”, “She’s Drinking Poison (On A Mild Rare Afternoon)”

idsnamusica44444444