Ulnar junta dois membros do eixo de electrónica experimental Colectivo Casa Amarela no esforço conjunto “Dreaming of Sailing West”, um registo de ambient-drone selado pela ZigurArtists.

“Dreaming of Sailing Further West” é disco de estreia de Ulnar, projecto colaborativo dos produtores madeirenses Rui P. Andrade e Vitor Bruno Pereira (Aires, Verãopop, Shikabala), ambos membros do Colectivo Casa Amarela. Gravado ao longo de um verão na terra natal do duo, este combina influências tão diversas como o ambient, drone e noise em coesas e coerentes paisagens sonoras. A presença da ilha da Madeira é sentida ao longo de todo o disco, tanto estética como sonicamente, à medida que a dupla explora os profundos contrastes do seu nascimento vulcânico e a extrema dualidade que reside na origem conturbada e na paz oceânica.

Com lançamento marcado para o próximo dia 5 de Maio via ZigurArtists, “Dreaming of Sailing Further West” assume-se como o culminar dum casamento que se prolonga desde apresentações recentes do duo pelo Desterro, em Outubro e Fevereiro transactos. Assinalando também a primeira adição de 2017 ao catálogo do Colectivo Casa Amarela, a sucessão ao ano que viu o eixo CCA crescer e merecer o destaque da britânica The Wire adivinha-se prolífica, com lançamentos previstos em muitas das divisões que perfazem esta Casa Amarela.

O nome do disco de Ulnar, “Dreaming of Sailing Further West”, refere-se a um artigo ilustrado sobre a Madeira, datado do final do século XIX, em que é exposto que Colombo esteve na ilha enquanto sonhava em navegar ainda mais para Ocidente. Daí “Dreaming of Sailing Further West”, um álbum que cobre desde a calma atlântica de “Sapphire Harbor” até às texturas umbrosas de “Canberra”, como hinos aos que fundearam e partiram da baía. A capa, uma fotografia de Mafalda Melim do novo pontão do Funchal, reflecte ao mesmo tempo o começo e o fim da ilha, com as duas faixas de betão estendidas em direcção ao horizonte, como que a o receber e a afastar em simultâneo.

idsnamusica44444444