O RCA Club, em Lisboa, ficou repleto de público para o concerto dos While She Sleeps, ficando bem patente que a banda de metalcore tem bastantes fãs, na capital portuguesa.

A primeira banda a atuar foram os Villain Outbreak, que trouxeram de Loulé o seu metalcore com riffs pujantes, que encaixou que nem uma luva neste cartaz. O quinteto nacional deu um concerto infelizmente curto mas extremamente eficaz que despertou bem o público para o que viria em seguida. A banda revelou-se muito promissora no seu espectro sonoro, tendo-se destacado o tema "Dear Cliché". Aguardam-se por novos concertos da banda em Lisboa, de preferência em nome próprio.

Antes do While She Sleeps, o público ainda teve direito à atuação dos caóticos Rolo Tomassi, a banda mais singular da noite. A banda inglesa onde pontuam bons instrumentistas e a poderosa vocalista Eva Spence, começou a atuação com as pesadas "Rituals", "Estranged" e "Futureal". Esta entrada a todo o gás não conquistou de imediato um público que estava no recinto, maioritariamente para ver While She Sleeps, mas progressivamente a banda compatriota dos headliners foi sendo mais aplaudida. Os momentos altos deste concerto que poderia ter sido um pouco mais longo foram a inevitável "Party Wounds" e "Opalescent". Não terá sido um concerto consensual, tendo em conta a grande disparidade de sonoridade entre os Rolo Tomassi e a banda pela qual a grande maioria do público estava presente. No entanto houve quem gostasse e a vocalista da banda até agradeceu e afirmou que os presentes estavam a ser fantásticos.

Já o concerto dos While She Sleeps estava destinado à aclamação. Os fãs cantaram o refrão do primeiro tema "You Are We", reação esta que foi uma constante durante o concerto. Em "Civil Isolation" todo o público bateu palmas e "Seven Hills" foi um momento intenso com o público a acompanhar a banda em plenos pulmões. A poderosa "Brainwashed" soou bastante bem ao vivo e meteu os muitos a saltar. Muitas cabeças balançaram ao som da frenética "Death Toll", antes do momento mais calmo da noite, "Empire of Silence". O poder voltou com "This Is the Six", cujo nome do tema foi vociferado pelos presentes mas o melhor estava reservado para o fim. "Steal the Sun" que foi uma das faixas mais acarinhadas pelos fãs, sendo que ainda houve tempo para ouvir a performance da recordação "Crows". "Four Walls", "Silence Speeks" e "Hurricane" são três temas fortíssimos e foram bem guardados para um final de concerto verdadeiramente memorável.

Texto por Mário Rodrigues Fotografia por Hugo Rebelo