#Confissões de um Suspeito – Vol. 18

SUSPEITO MIGUEL ORTIGÃO

O Meu Festival da Canção.

Nos anos 70, a noite do Festival Eurovisão da Canção era pretexto para uma noite de festa.

A minha família (avós, tios e primos) e os amigos dos meus pais reuniam-se todos nesse dia para assistir pela televisão ao festival da canção. Fazia-se silêncio na sala e todos sentados à volta da televisão ouviam atentamente as canções concorrentes. Entre canções comia-se qualquer coisa e faziam-se comentários. Aguardávamos, impacientes, pela prestação portuguesa, achando sempre, como no ano de 1974 na Alemanha, que Portugal seria o provável vencedor (apesar de, nesse ano, Paulo de Carvalho concorrer com os ABBA).

No intervalo comia-se mais alguma coisa e faziam-se apostas com direito a prémio para o vencedor. Após o intervalo seguiam-se nervosamente as votações dos diversos países concorrentes, e vinham as primeiras desilusões com a fraca pontuação que era dada à participação portuguesa. Mas rapidamente eram esquecidas, com a consagração da música vencedora e a felicitação do apostador vencedor. A música vencedora geralmente acompanhava-nos durante todo o verão desse ano. Foi o caso do “Waterloo” dos ABBA (1974), do “Save your kisses for me” dos Brotherhood of Man (1976), e do “A-Ba-Ni-Bi” de Izhar Cohen & Alphabeta (1978).

Com os anos, o meu gosto musical foi crescendo, e fui abandonando o interesse pelo festival. Mas as memórias desses tempos voltaram quando assisti, por acaso, e por breves momentos, à final da selecção da música portuguesa concorrente ao Festival da Eurovisão deste ano.

Imaginei, então, como seria se eu pudesse escolher, de entre as músicas que ando recentemente a ouvir, os concorrentes ao meu hipotético festival da canção. Seriam músicas compostas no máximo nos últimos dois anos, e por artistas ou projectos pouco conhecidos.

Aqui fica a minha selecção:

Canção Nº 1 – Bélgica –Drop Shot” Taxiwars

Canção nº 2 – Alemanha – Oh My Love” Albertine Sarges

Canção nº 3 – França – Lou” L ́Epee

Canção nº 4 – Espanha – Gigantes” Porno.

Canção nº 5 – Suécia – Dream House” Wy

Canção nº 6 – Inglaterra – Real Love” George Cosby

Canção nº 7 – Portugal – Grão A Grão” Mito

Canção nº 8 – Dinamarca – Lovable” Blaue Blume

Canção nº 9 – Finlândia – Doubt” Aves

Canção nº 10 – Itália – Non Ricordi” Il Quadro di Troisi

Canção nº 11 – Noruega – I Get You” Flunk

Canção nº 12 – Áustria – Jahre Später” Culk

Estão abertas as votações. Façam as vossas votações (não se esqueçam: 12 pontos para a melhor canção e depois de 10 até 0).

A vida sem música (e sonhos) seria um erro.

Miguel Ortigão

ÁREA SUSPEITA by
SUSpeitos+mr+november-6

A Cosmic Burger faz reset

Tendo em mente o mote do 2020 World Economic Forum, a Cosmic Burger decidiu anunciar o seu próprio great reset – a necessidade de espalhar esta nova mensagem numa tentativa de pôr fim a equívocos sobre aquilo que é.

NOTÍCIAS SUSPEITAS

Quarto INDIECASSOM na Veep Radio

Amanhã às 22:00 o Pedro Brás Marques apresenta “Indiecassom”, o magazine mensal d’Os Suspeitos na Veep Radio, com os novos trabalhos dos Dry Cleaning, London Grammar, Dinosaur Jr., Kero Kero Bonito, Ratboys e muitos mais.

21º SUSPEITOS DO COSTUME na Veep Radio

No 21º episódio dos Suspeitos do Costume, o Pedro Taveira interroga-se sobre se a relação entre a música e a fotografia será mais íntima do que imaginamos.

Terceiro INDIECASSOM na Veep Radio

Julien Baker, Jay-Jay Johansson, Arab Strap, Flyying Colours, Alice Phoebe Lou, Cave & Ellis, entre muitos outros no novo Indiecassom, apresentado pelo Pedro Brás Marques.

HEYPORTO VIBES na Hey Porto

‘HeyPorto Vibes’ é a coluna assinada pelo Suspeito Pedro Taveira em parceria com o jornal HeyPorto.
Saiu agora o 6° episódio.

AS 50 SUSPEITAS de Manuela Hora de Carvalho

Aflige-me o silêncio, demasiado silêncio, por isso não entendo o tempo e o espaço sem música. A música que nos situa nos momentos e nos conta os espaços, com sons, com ritmo, com tempo.

AS 50 SUSPEITAS de Paulo Barreto

Pegar na peça em bruto e desmontar, desconstruir, dissecar, baralhar e voltar a dar… Apreciar cada detalhe, cada beat, cada riff, cada loop, cada kick…

Menu

Bem-Vindo(a)!