HOMEM EM CATARSE sentou-se ao piano e ouviu Braga

Já está disponível em todas as plataformas digitais o single de avanço para sete fontes, o novo longa duração de Homem em Catarse. Com data de edição marcada para 30 de abril e selo Regulator Records, o novo trabalho oferece uma reflexão sobre o território, de forma delicada e emotiva. Composto entre o piano, os field recordings e a electrónica, sete fontes é um disco orgânico que se alimentando de um mundo sentido à flor da pele e do distanciamento causado por uma pandemia. O primeiro tema de avanço, Santa Marta das Cortiças, já está disponível nas plataformas digitais. 

Produzido no âmbito do programa de apoio à criação artística Trabalho da Casa promovido pelo gnration, sete fontes contará com uma pré-apresentação online, através de uma peça vídeo pelo artista multidisciplinar Francisco Oliveira. Partindo da reflexão, delicada e emotiva, que o disco faz sobre o território, Francisco Oliveira entrega uma dimensão visual que propõe uma outra reflexão sobre um território informal, num universo reflexivo e onírico, com base em manipulações videográficas e de técnicas de modelação 3d. A peça está disponível até às 22h00 de 3 abril, nas plataformas digitais do gnration

Natural de Barcelos, mas atualmente radicado em Braga, Afonso Dorido é um dos fundadores do coletivo post-rock indignu [lat.], tendo, desde 2013, vindo a construir um sólido caminho a solo como Homem em Catarse. Estreou-se em 2015, com o promissor EP “Guarda-Rios”, para, dois anos mais tarde, nos levar por uma “Viagem Interior”, disco conceptual onde, a partir de um texto de José Luís Peixoto, descreve 17 locais do interior de Portugal. Em 2019, gravou o seu primeiro registo ao vivo, “Ao Vivo na Porta 253” e, no início de 2020, lançou “sem palavras | cem palavras”, disco integralmente instrumental criado a partir de um poema de cem palavras escrito por si.

Menu

Bem-Vindo(a)!