OS QUATRO E MEIA abraçam a Invicta

A cultura está de volta, a música precisa de nós e vice-versa.
OS QUATRO E MEIA ABRAÇAM A INVICTA

As saudades dos concertos ao vivo e a “fome” de espetáculos começam a ser saciadas com o retomar, embora com algumas restrições, da atuação de diversas bandas e artistas nos locais a que estávamos habituados.

OS QUATRO E MEIA esgotaram, rapidamente, os dois espetáculos agendados para o Porto, no SUPER BOCK ARENA.

O desempenho foi irrepreensível, o tempo não passou por eles, parecem mais novos, todos bem vestidos pela Decenio, como fizeram questão de afirmar.

O concerto foi dedicado a todos aqueles que passaram um mau bocado com a pandemia, sobretudo as pessoas mais velhas.

As músicas, tirando as do fecho do concerto, foram todas do “O TEMPO VAI ESPERAR”. Foi único.

Destaca-se a presença do convidado Pedro Tatanka, que foi efusivamente aplaudido, com a sua voz única e uma performance de se lhe “tirar o chapéu”, em “Estrelas“.

Outro momento ímpar foi com o descontraído e boa onda Carlão, que tem o dom de fazer com que todos se sintam relaxados e felizes.

Um concerto excelente, muito aplaudido, que o público não queria que terminasse, e só a custo foi deixando o espaço.

A cultura está de volta, a música precisa de nós e vice-versa.

Estamos juntos.

Galeria completa no

Menu

Bem-Vindo(a)!