Wolf Alice, “Blue Weekend “

SUSPEITO Dinis Carvalho
Este novo álbum merece ser ouvido com atenção.

Blue Weekend” é o 3º álbum de Wolf Alice. Um álbum onde se nota a crescente a confiança da banda depois de ter ganho o Mercury Prize em 2018, com “Visions of Life”. Apresenta-se neste “Blue Weekend” como uma banda mais madura, e já com uma legião de fãs que lhes permite correr riscos acrescidos.

O nome do álbum surge aquando da proposta de Ellie Rowsell ao baterista Joel Amey para que a banda passe um dia numa floresta “no próximo fim de semana azul” como forma de encontrar inspiração. É um álbum magistral, que dá continuidade à tendência dos Wolf Alice para saltarem de género em género, entre o folk de ‘Safe From Heartbreak (If You Never Fall In Love)’, o piano de ‘Last Man on Earth ‘ e sons amargos de ‘Play The Greatest Hits‘.

Na faixa ‘Smile’ vem ao de cima esta capacidade da banda de surpreender com notas quase de rap. Um tema brilhante, que aparece na sequência da maturidade do 3º álbum, que muitas bandas demonstram quando deixam de estar “agarradas” a agradar os fãs e se soltam a dar o que sentem.

O drama da separação de ‘No Hard Feelings’ e as memórias sobre a masturbação de ‘Feeling Myself’ oferecem observações pessoais diretas e arrepiantes.

Eu sou o que sou, e sou boa nissoEllie Rowsell afirma, e é impossível discordar.

O talento de Ellie Rowsell combina shoegaze, folk e indie pop, neste álbum, de forma absolutamente surpreendente. Com certeza com a ajuda do produtor Markus Dravs, que já conhecemos dos álbuns dos Arcade Fire, e que terá sido determinante no resultado final.

Formados em 2010, os Wolf Alice têm influências do grunge, indie pop e lançaram o seu primeiro disco, ́My Love is Cool em 2015, com o single “Moaning Lisa Smile” que lhes valeu a indicação para os Grammy 2016. Em 2017, a banda lançou o álbum ́Visions of a Life, cuja atenção os levou a sair em tournée com os Foo Fighters, Queens of the Stone Age e Liam Gallagher tendo acabado por ganhar o prestigiante prémio Mecury Prize 2018.

Este novo álbum merece ser ouvido com atenção. É o corolário da construção de uma banda ao longo dos 3 álbuns que lançou, sempre numa crescente evolução. O facto de terem estado em constantes tournées desde 2012, contribuiu também a maturidade que os Wolf Alice demonstram neste Blue Weekend. Teremos oportunidade de ver esta banda passar pelos melhores festivais da Europa em 2022, e de confirmar que este álbum não deixa indiferente os apreciadores da musica indie!

Dinis Carvalho

Últimas Reportagens
Menu

Bem-Vindo(a)!