Moullinex ao vivo na Casa da Música

Depois de mais de um ano que nos privou destas sensações, foram capazes de nos fazer voltar a sentir as emoções que só um concerto ao vivo nos é capaz de transmitir.
Moullinex ao vivo na Casa da Música

Em tempos diferentes, e com todas as limitações impostas, 09 de junho de 2021 marcou a estreia dos Moullinex na Sala Suggia, onde a banda nunca tinha atuado antes.

Com o habitual “Boa Noite Porto!”, e pontualmente às 19.30h, o concerto começa imagens a preto e branco do álbum Requiem for Empathy no ecrã que se ergue atrás da banda, e que acompanha os ritmos em tempo real da faixa “Coral” que abriu o espectáulo.

O público, nitidamente a aguardar as faixas que lhe permitiria permanecer sentado, conseguiu resistir à tentação até “Dream On“, quando toda a sala se levanta, tornando-a numa pista de dança! Ainda com o público em pé, e sem vontade de se voltar a sentar, Luís Clara Gomes anuncia o primeiro convidado – Afonso Cabral, com Hey Bo tema que faz o encerramento do álbum Requiem for Empathy, que dá nome à digressão.

Segue-se o momento alto do concerto, quando é anunciado a segunda convidada – Sara Tavares, ausente no passado dia 4, na Culturgest, e Lisboa. O público, entusiasmado pela sua presença, e ainda de pé, deixa-se levar pelos ritmos cabo-verdianos cantados em crioulo pela voz inigualável de Sara em Minina Di Céu com percussão de Ivo Costa, também ele convidado. A Sala Suggia converte-se de novo numa enorme pista de dança. Luís Gomes anuncia a próxima convidada, desta vez trata-se de Selma Uamusse, que antes de começar Ngoma Nwana incentiva – “a música é para ser dançada!”.

Estando programado um intervalo, Luís Gomes desafia o público a não o fazer, com um “vamos fazer isto seguir?“ como que não querendo parar o ritmo que se estava a viver na sala.

Os Moullinex neste concerto, conseguiram fazer-nos voltar a sentir a empatia entre o publico e os artistas, com ritmos de uma pista de dança combinados com vozes que exploram a pop, e com a energia que lhes é habitual. Depois de mais de um ano que nos privou destas sensações, foram capazes de nos fazer voltar a sentir as emoções que só um concerto ao vivo nos é capaz de transmitir. Parabéns Moullinex !

TEXTO: Dinis Carvalho
FOTOS: Pedro MKK

Menu

Bem-Vindo(a)!