LF_MOUCO102021-260c

M.Ou.Co. faz 1 ano e celebra todos os sentidos

Espaço cultural portuense completa em setembro um ano de atividade com várias intervenções artísticas, inaugurações variadas e vizinhos de bairro a cantar os parabéns.

Do Bonfim para o mundo. Aquele que já era um dos bairros mais cool da cidade do Porto cimentou o estatuto no último ano e, sem falsas (i)modéstias, uma quota parte da culpa pertence ao M.Ou.Co., o projeto alternativo que junta cultura, música, gastronomia, turismo e outras coisas mais num mesmo espaço. O poiso, que é já uma referência para visitantes de diferentes paragens, nacionais e internacionais, festejará o primeiro aniversário em setembro de 2022, de 9 a 11 . E a celebração, que acabará por estender-se até ao final do mês, elevará a assinatura do complexo – Stay, Listen, Play – a um novo patamar.

O programa está quase completo, exibe uma oferta de iniciativas diversificada e, como é apanágio, plena de identidade. A começar pela instalação artística que transformará um dos quartos privilegiados do hotel numa experiência sensorial, marcadamente visual e sonora. 

Comunicações rádio de missões espaciais, ecos da selva amazónica, melodias do folclore shamânico de ayuahuasca e música ambiente típica de anónimas paisagens contemporâneas conjugar-se-ão com ‘kokedamas’ (bolas de musgo) suspensas, de diversas escalas e espécies vegetais, jogos de luz e sombras (chinesas incluídas) que invocarão ambiências imaginativas, a roçar o psicadelismo, mas também retroprojeções analógicas interativas e elementos decorativos artísticos e lúdicos.

Com assinatura do coletivo Logic is Overrated, e intitulada “Magazine Es·pa·ço”, a iniciativa, de portas abertas aos visitantes, pretende subverter o ‘normal’ conceito de quarto através de uma composição interior que exibirá uma grande variedade de linhas (inclusive de pensamento), recantos, texturas e objetos inusitados, a apelar à imaginação de cada um.

Mas, então, onde entra aqui a orelha do Manel Cruz, o músico que há quase um ano estreou a sala de espetáculos do recinto? Bem, ela já entrou por estes dias, no M.Ou.Co., não em jeito de Foge Foge Bandido, mas precisamente por doação da figura de proa dos ex-Ornatos Violeta (e também Pluto e Supernada), para assinalar o aniversário do lugar. Não dar por ela era estar cego, visto que a peça, em gesso, tem uma proporção digna de um colosso e está bem no foco de uma janela no lounge do bar.

Da autoria do artista Hugo Castro, que estará presente na festa, a obra reproduz o ouvido externo de Manel Cruz e terá direito a inauguração e placa evocativa. A 9 de setembro de 2022, às 19h00.

Uma hora antes (às 18h00), os vizinhos que habitam os bairros na envolvência do M.Ou.Co. integrarão a comitiva de convidados que cantará os “Parabéns” e participará no brinde previsto para a ocasião.

Baiuca, Blood Red Shoes, Grandpa’s Lab, Jejuno,

estadias grátis e descontos…

Especial, o dia de festa será assinalado logo à entrada, no átrio, a partir das 20h30, com uma instalação luminosa com a assinatura da Grandpa’s Lab (empresa especializada em vídeo mapping e instalações audiovisuais)e uma performance ao vivo de Jejuno.

Já no palco de eleição, na sala de espetáculos, a música será outra. Às 21h30m da mesma sexta-feira (9 de setembro), os Baiuca, o projeto-revelação da música folktrónica galega, espanhola e mundial, darão outro significado ao ano 1 do M.Ou.Co., numa performance audiovisual de grande espetacularidade.

A banda mistura ritmos tradicionais galegos e eletrónica contemporânea, criando uma “espécie de found footage que reinterpreta os códigos da música tradicional galega através de um olhar absolutamente atual, mas também futurista”, como salienta a diretora cultural do M.Ou.Co., Sofia Miró.

O desempenho em palco levou os Baiuca a quase 90 concertos em pouco mais de um ano, em diferentes geografias internacionais. Em Espanha, o grupo atuou na maioria dos festivais de referência e habituou-se a esgotar lotações dos locais artísticos mais emblemáticos. Em Portugal, voltaram a dar show no Festival Músicas do Mundo, em Sines. O concerto no M.Ou.Co. acontece graças à colaboração com o SON Estrella Galicia.

As sonoridades serão outras na noite seguinte (10 de setembro), num regresso ao Porto da banda (de Brighton) Blood Red Shoes. Steven Ansell e Laura-Mary Carter trarão à Sala M.Ou.Co. (21h30m) o seu rock alternativo pleno de riffs. Em carteira: o álbum ‘Ghosts On Tape’, para agitar a cidade e não deixar granito sobre cimento.

Para premiar os visitantes que permitiram colocar o M.Ou.Co. no Top 3 dos melhores hotéis da cidade do Porto, na avaliação dos utilizadores da plataforma TripAdvisor, o complexo tem a correr uma iniciativa nas redes sociais que oferecerá gratuitamente uma noite de estadia e um par de bilhetes para um dos dois concertos na agenda do 1.º aniversário.

Além disso, os hóspedes e clientes que passaram já pelo hotel ao longo do último ano terão um desconto de 20% em reservas diretas que forem efetuadas durante o mês de setembro, para estadias entre novembro de 2022 e março de 2023.

Últimas Reportagens
Menu

Bem-Vindo(a)!