JORGE PALMA cumpre!

Jorge Palma subiu pela quarta e última vez ao palco do Teatro Tivoli BBVA na apresentação da sua discografia original.
JORGE PALMA cumpre!

À hora do começo do espectáculo chegou à mítica sala lisboeta o nome-maior da reinvenção de Palma que ali se ia revisitar: Tim, baixista e vocalista dos Xutos & Pontapés. Muitos não sabem mas foi este velho companheiro (de Rio Grande, Cabeças no Ar e Tais Quais) que o convenceu a dar uma oportunidade a ‘Encosta-te a Mim’, tema que Jorge Palma não confiava ser suficientemente bom para constar num registo discográfico. O resultado foi aquele que é sabido: o tema revigorou e trouxe o músico até um público que, até então, não o conhecia ou não se identificava com este.

A noite, como sempre, começou com o primeiro single da sua carreira, ‘The Nine Billion Names of God’, e rapidamente o músico septuagenário começou a demonstrar algum cansaço ao introduzir o tema errado. A situação repetiu-se inúmeras vezes ao longo do espectáculo, com Palma a pedir para “não estranharem algum despassaramento” pois “era o quarto Tivoli”. Continuou explicando que foi um processo de aprendizagem para a banda que nunca tinha tocado a maior parte dos temas, terminando afirmando que “até eu tive de trabalhar um bocado”. Talvez o facto de haver apenas uma semana de intervalo entre a IV e a V viagens tenha sido determinante para uma noite que, ao contrário de outras, nunca chegou bem a tornar-se calorosa.

Concerto de Jorge Palma Antologia V, Teatro Tivoli, em Lisboa.

Com esta viagem a revisitar “Norte” (2004), “Voo Nocturno” (2007) e “Com Todo o Respeito” (2011), ‘Quarteto da Corda’ introduziu na noite “Voo Nocturno”, disco que culminou no registo em CD e DVD de dois Coliseus dos Recreios lotados. Seguiu-se ‘Optimista Céptico’ música que Palma lembrou-se de escrever depois de ver “José Saramago numa entrevista onde ele se declarava optimista céptico”. Apesar de volvidos 15 anos do seu lançamento, “Voo Nocturno” detém dentro de si uma frescura que cria uma atmosfera em palco muito distinta da restante discografia de Jorge Palma. Prova disso foi o olhar atento de uma sala praticamente lotada em ‘Escuridão (Vai Por Mim)’. Essa mesma sala exclamou a sua satisfação quando o artista em celebração anunciou, sem enganos, o tema que se seguiria: ‘Dom Quixote Foi-se Embora’ , oriundo de uma peça de teatro encenada por Ana Nave.

Como manda a tradição, Jorge Palma não tardou a ficar sozinho em palco. Mas, desta feita, fez-se acompanhar de Gabriel Gomes. O acordeonista permaneceu aquando do regresso da banda para a interpretação do tema-título do disco “Norte” ao qual se seguiu o tema-título de “Voo Nocturno”. Jorge Palma confessou que esta canção surgiu depois de ler o livro de Antoine de Saint-Exupéry (autor do sucesso infantil “Principezinho” e aviador na Força Área francesa durante a II Guerra Mundial), “Vol De Nuit”. A noite, já perto do fim, viu “o retomar de uma conversa ficcional numa gare de comboios” através de ‘Olá (Cá Estamos Nós de Novo)’. Havia ainda uma ‘Página em Branco’ que ‘Encosta-te a Mim’, estranhamente, não conseguiu preencher.

Concerto de Jorge Palma Antologia V, Teatro Tivoli, em Lisboa.

Jorge Palma regressou ao palco, sozinho ao piano, para musicar a letra que Carlos Tê lhe escreveu, ‘Valsa Dum Homem Carente’ (do álbum “Norte”). A banda regressou para juntos soltarem um grande aplauso com o tema-título de “Com Todo o Respeito”. ‘Agora Não, Ainda Não’ finalizaria a noite mas, para além de faltar a usual 23ª música, Palma quis recompensar o público pela sua dedicação numa noite menos gloriosa. Sentou-se ao piano e deu brilho a ‘Passeio dos Prodígios’ numa noite que, embora longe de brilhante, não fez de Jorge Palma menos prodigioso do que ele é. Afinal de contas, revisitar a discografia de 50 anos de carreira em seis noites distintas distribuídas em menos de dois meses continua a ser inédito. Tal como ele.

Concerto de Jorge Palma Antologia V, Teatro Tivoli, em Lisboa.

Alinhamento:

  1. The Nine Billion Names of God
  2. Quarteto da Corda
  3. Optimista Céptico
  4. Escuridão (Vai Por Mim)
  5. Dom Quixote Foi-se Embora
  6. Acordar Tarde
  7. Tama-Ra
  8. O Centro Comercial Fechou
  9. Miúda do Oriente
  10. Gaivota dos Alteirinhos
  11. Norte
  12. Outono (Estratégia da Cigarra)
  13. Voo Nocturno
  14. Olá (Cá Estamos Nós de Novo)
  15. Finalmente a Sós
  16. Página em Branco
  17. Encosta-te a Mim
  18. Valsa Dum Homem Carente
  19. Imperdoável
  20. Com Todo o Respeito
  21. Anjos de Berlim
  22. Agora Não, Ainda Não
  23. Passeio dos Prodígios

A Antologia tem uma última paragem no Cineteatro Capitólio a 19 e 20 de Novembro de 2022 para o regresso do Palma’s Gang, a mítica versão rock de Jorge Palma que marcou a história do também histórico Johnny Guitar – o bar fundado por Zé Pedro e Alex Cortez no pós-Rock Rendez Vous.

(Diogo Santos escreve de acordo com a Antiga Grafia.)

TEXTO: Diogo Santos

FOTOS: TM

Menu

Bem-Vindo(a)!