GABINETE DE IMPRENSA

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

KEIJI HAINO regressa a Serralves – 03 OUT

Keiji Haino é uma lenda viva. A sua música exala uma intensidade singular impressionante que é livre de especificidades do estilo, sendo tão clara numa frágil canção como numa explosão de ruído extremo. A inspiração em Antonin Artaud é uma importante corrente que atravessa a produção artística de décadas de Haino e é especialmente sentida nos seus solos de voz.

Keiji Haino nasceu em Chiba, Japão, a 3 de maio de 1952.

Seguindo a sua inspiração em Antonin Artaud, Haino começou por se focar no teatro, mas um encontro com os The Doors veio desviar os seus interesses para a música, examinando e absorvendo uma ampla variedade de músicas dos primeiros blues, especialmente Blind Lemon Jefferson, à música medieval europeia ou músicas populares um pouco de todo o mundo.

Em 1970, juntou-se aos Lost Aaraaf enquanto vocalista, grupo assim intitulado em homenagem ao poema de Edgar Allan Poe. Enquanto isso, começou a trabalhar em gravações caseiras aprendeu sozinho a tocar guitarra e percussão. Em 1978, formou uma banda de rock Fushitsusha e, desde 1988, após um período de recuperação entre 1983 e 1987, atua internacionalmente em várias formatos, incluindo projetos a solo, grupos como Fushitsusha, Nijiumu, Aihiyo, Sanhedrin, Seijaku, Nazoranai ou The Hardy Rocks, e dj como “experimental mixture”, bem como em colaborações com artistas de diferentes origens, levando instrumentos como a guitarra, percussões, a sanfona,  e vários instrumentos de sopro e corda, bem como equipamento destinado a djs a extremos através de técnicas únicas. Haino lançou mais de 170 registos discográficos e apresentou-se ao vivo pelo menos 1.500 vezes. Trabalhou com vários ícones da música e da dança como os Faust, Kazuo Ohno, Derek Bailey, Min Tanaka, Loren Connors, John Zorn, Makoto Kawabata, Pan Sonic, Boris, Stephen O’Malley, Oren Ambarchi, Jim O’Rourke ou Charles Hayward, entre muitos outros.