Nelson Mandela Music Tribute – Dia 2

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O segundo dia de tributo a Nelson Mandela trouxe um cartaz mais “português” e uma surpresa de última hora. O que se passou com Wyclef Jean?

As portas abriram cedo e desde logo se sentiu a vontade do público marcar presença nas primeiras filas, junto ao palco. Para o segundo dia estavam marcadas as atuações de Kura, Jimmy P, Gabriel o Pensador e Wyclef Jean.

Kura sobe ao palco para aquecer um fim de tarde típico da costa nortenha. Muito vento e algum desconforto na temperatura fizeram com que Kura tivesse de se aplicar para aquecer as hostes. Em frente ao seu set musical, o repertório eletrónico foi bem recebido por entre os poucos que decidiram assistir aos concertos desde cedo.

As presenças nacionais começaram com April Ivy num registo mais pop/eletropop. Uma revelação nacional que tem vindo a “construir nome” no panorama musical foi a aposta da organização para dar continuidade a um início empolgante, preparando o público para Jimmy P.

Vinda de Lisboa, Mariana Gonçalves é prova de que não há fórmulas certas nem idades próprias para se ter sucesso. Esta jovem artista promete fazer-se ouvir nos próximos festivais que, certamente, não esquecerão a atuação que levou a cabo na Praia do Aterro. Muita responsabilidade em atuar em memória de tamanha personalidade mundial, desafio que encarou com o maior profissionalismo e ao qual respondeu da melhor forma.

© Ivo Aguiar Carvalho

April Ivy – galeria completa AQUI.

Jimmy P... é Jimmy P. Goste-se ou não, o importante é reconhecer-lhe o talento e a capacidade de transmitir mensagens através da música. Jimmy P é grande e esteve grande. Com uma banda (de apoio) bem entrosada, tocou com a configuração total em vez da versão showcase, mostrando a grandiosidade e a importância de jogar em casa.

São jovens, enfrentam os problemas normais da juventude e da rebeldia própria da idade, mas com Jimmy P a mensagem fica clara. Definem-se prioridades e valores, muitas vezes esquecidos pelos mais novos. Mas não aqui, não com ele. Qual papel de “Nelson Mandela”, Joel Plácido apela aos valores da vida, ao amor e à amizade. Ele é grande e foi grande!

© Ivo Aguiar Carvalho

Jimmy P – galeria completa AQUI.

Gabriel O Pensador voltou a uma casa que sempre o recebe bem. Com o espírito crítico, embora divertido, típico do brasileiro, o rapper não defraudou os que se dirigiram ao Aterro para o ver e ouvir. Ele canta, encanta e interage com o público. Salta, corre e faz do palco a sua praia.

© Ivo Aguiar Carvalho

Gabriel O Pensador – galeria completa AQUI.

O concerto do “nosso irmão” foi digno de presença, o mesmo não aconteceu com o cabeça de cartaz. O que se passou com Wyclef Jean? Não chegou a subir ao palco, nem sequer se sabe se esteve na Praia do Aterro. Infelicidade num festival que deveria ser divertido e não o foi para quem se deslocou para comprovar a grandiosidade do haitiano.

OUTRAS NOTÍCIAS

NOVAiDS White-01